ISO 14000 ou LEED? Qual sistema escolheria para minha empresa?

Certa vez me perguntei que tipo de sistema de gestão ambiental seria mais adequado para uma indústria ou para um banco. Tendo em vista as especificidades dos impactos ambientais de cada tipo de atividade, penso que uma empresa de serviços bancários teria melhores resultados com a certificação de edifícios da LEED, que analisa o consumo de energia e as iniciativas de eficiência energética implantadas nos edifícios e os categorizam, atribuindo conceitos e selos de acordo com o estágio atual dos sistemas de gestão internos.

A ISO 14000 seria mais adequada para indústrias, com impactos ambientais maiores e aspectos a serem analisados sob outro prisma diferente daquele de empresas que prestam serviços. É comum ter, por exemplo, bancos que afirmam que tem ISO 14000 em apenas um edifício como uma ação efetiva de gestão ambiental e que pontua em avaliações internacionais. Adianta muito ter 5000 pontos de atendimento e apenas um edifício certificado? Não se estaria fechando os olhos para toda uma série de impactos relacionados ao consumo de energia nestes outros 4999 pontos? Não seria uma forma de praticar o “greenwashing”???

Nos EUA uma iniciativa de grande impacto é a adequação e certificação dos edifícios onde funciona a administração pública às necessidades de conservação de energia, iluminação e climatização mais eficiente propostas pela certificação LEED. Tal iniciativa acontece desde meados da década de 2000 e pretende reduzir o consumo de energia do país, até para diminuir a dependência do país do consumo de combustíveis fósseis.

Além de melhorar o consumo de energia, tais iniciativas desmontam o discurso dos países subdesenvolvidos de que os desenvolvidos não tem feito nada para combater as mudanças climáticas ou a de que se os desenvolvidos destruíram seu país e portanto todos os países teriam o mesmo “direito”.

Tanto o reflorestamento (já tratamos deste assunto neste blog, as florestas dos EUA hoje correspondem à mesma área de florestas de 1660) quanto estas iniciativas de certificação em massa garantem que a preocupação ambiental em breve terá ótimos resultados para o país, como diminuir a dependência de combustíveis fósseis. Outro ponto fundamental é o de que a eficiência produtiva é diretamente proporcional ao investimento em ciência e tecnologia aplicáveis a processos produtivos.

Sobre Marcio Gama

O cérebro é nossa maior especialização e nos faz humanos e complexos, capazes de pensar, gerir riscos e planejar o futuro. Nos adaptamos a todos os ambientes conhecidos e aprendemos a utilizar os recursos para nossa sobrevivência. Nesta caminhada, aprendemos a nos adaptar. Tentamos resolver os problemas que criamos e esta é a parte da nossa caminhada neste planeta, o único que temos. Sou Biólogo, Mestre em Planejamento e Gestão Ambiental e Especialista em Gerenciamento de Projetos e as análises que faço aqui refletem a minha visão sobre o tema, balizada em artigos científicos e informações de fonte fidedigna e relevantes. Espero que curtam os textos.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.