Environmental Finance – Atualização do post sobre stranded assets

O relatório “Carbon constraints cast a shadow over the future of the coal industry“, elaborado pela agência de rating Standard & Poor’s, adverte seus investidores de que as reservas de carvão com alto custo de extração podem tornar-se inviáveis sob o ponto de vista econômico em virtude de medidas relacionadas às políticas ambientais adotadas por grandes consumidores, como China e EUA, urbanização e crescimento das cidades, o uso de gás natural e as mudanças no grid da China. Esta notícia reforça o sinal dado por investidores de que poderá haver precificação do carbono gerado, com os riscos associados à sua extração. Uma sinalização forte de que pode haver a precificação do carbono é que, de acordo com o Banco Mundial, cerca de 40% das emissões internacionais de GEE estarão sob o efeito de legislação nos próximos 5 anos.

Sobre Marcio Gama

O cérebro é nossa maior especialização e nos faz humanos e complexos, capazes de pensar, gerir riscos e planejar o futuro. Nos adaptamos a todos os ambientes conhecidos e aprendemos a utilizar os recursos para nossa sobrevivência. Nesta caminhada, aprendemos a nos adaptar. Tentamos resolver os problemas que criamos e esta é a parte da nossa caminhada neste planeta, o único que temos. Sou Biólogo, Mestre em Planejamento e Gestão Ambiental e Especialista em Gerenciamento de Projetos e as análises que faço aqui refletem a minha visão sobre o tema, balizada em artigos científicos e informações de fonte fidedigna e relevantes. Espero que curtam os textos.
Esse post foi publicado em Environmental Finance, Política Ambiental. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.