The Food-Energy-Water Nexus – Peter Saundry e Benjamin Ruddell

“Sustainability is based on a simple principle: Everything that we need for our survival and well-being depends, either directly or indirectly, on our natural environment. To pursue sustainability is to create and maintain the conditions under which humans and nature can exist in productive harmony to support present and future generations.” – U.S. Environmental Protection Agency.

A Springer publicou recentemente, no primeiro semestre de 2020, o livro “The Food-Energy-Water Nexus”, cujos editores são Peter Saundry e Benjamin Ruddell. Neste livro são organizados diversos textos sobre a tese baseada nas inter-relações entre a produção, distribuição, consumo e descarte de alimentos e ração, energia e água e que tais insumos são os cruciais para avaliação da sustentabilidade dos sistemas que garantam o fornecimento de tais insumos.

A estruturação do framework conceitual utiliza critérios para elegibilidade dos parâmetros que regem cada um dos sistemas e as interrelações.

1. São insumos críticos para a vida humana dos quais depende a vida moderna;
2. Dependem de infraestrutura física robusta para produzir, estocar, transportar, distribuir e entregar nos assentamentos humanos;
3. São intensivos em pegada ecológica, no que tange ao uso de recursos biofísicos para garantir a entrega;
4. Necessitam de segurança na periodicidade de entrega e nos custos de produção;
5. Necessitam de mecanismos robustos de governança em virtude do potencial de conflito.

A estes critérios ainda agregam-se parâmetros que determinam o consumo destes insumos fundamentais e os potenciais impactos associados, como o crescimento populacional e padrões de consumo, a poluição do ar, os serviços ambientais, as mudanças climáticas e a estrutura da economia, ou metabolismo da sociedade.

O metabolismo da sociedade é um conceito que vem sendo trabalho em Ecologia Industrial, como forma de identificar como o funcionamento das sociedades humanas impactam o uso de recursos e como se devem planejar as iniciativas por meio de políticas, planos e programas para reduzir o impacto ambiental da produção, armazenamento, distribuição, consumo e descarte ou recuperação de materiais e energia.

A introdução dos nexos é uma iniciativa importante para que, sob o ponto de vista técnico/científico, identifiquem-se os pontos de pressão mais efetivos para gerar resultados ambientais mais rápidos e políticas de longo prazo para gestão ecológica do ambiente, subindo um degrau no que se poderia chamar de gestão ambiental.

Não se deve desconsiderar, no entanto, que políticas, planos e programas são geridos por agentes políticos, sujeitos a expectativas e comportamentos não racionais, bem como a restrições em processos relacionados à gestão, bem como a capacidade de gerir, os recursos disponíveis, financeiros, humanos e as variáveis políticas que por vezes impactam a escolha de gestores, como o curto prazo e agendas ocultas.

De qualquer forma, as ferramentas e análises vem se multiplicando e apresentando insights importantes para avaliação da relação do metabolismo da sociedade com os processos territoriais e as variáveis políticas que devem ser atacadas para incremento da gestão ambiental publica e privada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: