Parte 1 – Investimento em Capital Natural – Água

O terceiro capítulo do relatório “Towards a Green Economy” foca na Água. Apesar de tudo que já tem sido feito, todos os cenários apontam para a necessidade de investimento em processos mais eficientes sob o ponto de vista do uso da água. A produção agropecuária, responsável pelo consumo anual de 70% do volume total, precisa investir em eficiência no uso do recurso.
Três são os pressupostos utilizados na construção do relatório e que podem ser tomados como indicativos de caminhos.
1. A disponibilização de água deve atingir a todos os habitantes do planeta. Aproximadamente 1 bilhão de pessoas não tem acesso à água potável e 2,6 bilhões não tem serviços sanitários. Mais grave: 1,4 milhão de crianças morrem anualmente por causa da falta de acesso à água potável e serviços sanitários.
2. A gestão atual das águas e serviços sanitários geram custos sociais e ineficiência econômica. A disponibilização de água e serviços sanitários à toda população global liberaria tempo para outras atividades econômicas e menos horas de trabalho perdidas em função de doenças de veiculação hídrica. Considera-se que o acesso adequado à água e serviços sanitários é o fundamento básico de uma Economia Verde.
3. Business-as-usual não resolve o problema do acesso ou do consumo acima da taxa de reposição. Sem investimentos em eficiência no uso da água, a demanda de água ultrapassará a oferta em 40% nos próximos 20 anos. Supõe-se que os investimentos em infraestrutura, novas tecnologias e políticas de gestão de recursos hídricos adequadas responderão por 60% dos ganhos futuros em eficiência, enquanto os restantes 40% viriam de novas represas e usinas de dessalinização. A falha em fazer estes investimentos resultará em crises humanitárias globais com causa em água insuficiente.

%d blogueiros gostam disto: