Parte 2 – Investimento em Energia Renovável e Eficiência no Uso de Recursos – Cidades

O capítulo “Cidades” é especialmente importante. Uma população crescentemente urbana, demandante de bens e serviços fornecidos pelas cidades, com afluência crescente, terá cada vez mais necessidade de melhorar seus processos internos que garantem a sobrevivência deste organismo econômico e social.
Os principais pontos enfatizados são os seguintes:
1. O desenvolvimento urbano deverá ser grandemente melhorado, pois ao tempo que 50% dos habitantes do planeta vivem em cidades, de 60 a 80% do consumo de energia ocorre nas cidades, bem como 75% das emissões. A rápida urbanização exerce pressão sobre os suprimentos de água potável, esgotos, o ambiente, a saúde pública, que afetam primeiramente os mais pobres. A urbanização também pode ser caracterizada pela periferização do desenvolvimento, resultando em divisão social, emissões de carbono, demandas de energia e pressão sobre os ecossistemas.
2. As oportunidades para redução de impactos e adoção de uma economia verde repousam na melhoria dos processo de gestão relacionados à redução das emissões de carbono e poluição, melhoria da qualidade dos ecossistemas, minimização de riscos ambientais. A melhoria de sistemas de transportes, a construção de edifícios mais sustentáveis, sistemas de uso de água e gerenciamento de resíduos devem ser planejados para reduzir o impacto do uso de recursos e de energia.
3. As cidades verdes combinam alto potencial de inovoação e produtividade com custos mais baixos e impacto ambiental reduzido. Altas densidades são uma característica central das cidades verdes, com ganhos de eficiência e produtividade causados pela proximidade entre as empresas e atividades econômicas, enquanto reduzem o uso de recursos e consumo de energia. A infraestrutura urbana inclui estradas, ferrovias, água e saneamento ambiental a menores custos devido ao adensamento. A congestão urbana relacionada à densidade e os custos econômicos associados podem ser reduzidos por meio de tarifas e transporte público.
4. As cidades são importantíssimas para a economia verde. A proximidade, densidade e variedade intrínseca às cidades estimulam a inovação. As indústrias verdes precisam do transporte público, da energia, instalação e reparos e as cidades desenvolverão indústrias verdes baseadas em alta tecnologia próximas aos centros urbanos.
5. A melhoria do transporte público, a melhoria de acesso aos serviços públicos, combustíveis limpos e geração de energia limpa reduzem o tempo despendido nos deslocamentos e melhoram a qualidade de vida e de saúde das populações.
6. Diversos atores sociais devem participar da gestão das cidades, melhorando os feedbacks informacionais e construindo soluções consensuadas, resultando em um plano estratégico de longo prazo para cidades e territórios urbanos.
7. As soluções para os problemas das cidades devem ser específicas para cada situação. Cada cidade é unica. O contexto de seu planejamento, legislação, informação e financiamento para direcionar a economia precisam de uma abordagem com múltiplos atores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: